Cidades de SC estão em situação de alerta pelo Aedes aegypti - Rádio Sentinela do Vale

Gaspar / SC
22 de Julho de 2018

Página Inicial Rádio Sentinela do Vale!

Rádio Sentinela do Vale

Programação

Musical Sentinela

13:30h

Musical Sentinela

Ouça Agora

Santa Missa

19:00h

Santa Missa

Na sequência



Cidades de SC estão em situação de alerta pelo Aedes aegypti

11/12/2017 16:44

O sinal de alerta acendeu para 35 municípios catarinenses em relação ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. É o que aponta o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado por 58 dos 61 municípios considerados infestados, no mês de novembro. Os resultados mostram que um município - São Domingos, no Oeste de SC - está em situação de risco, com alta infestação, e 34 estão em situação de alerta, com índices de infestação considerados de médio risco.  Os demais apresentam situação satisfatória. O LIRAa prevê a vistoria de uma amostra de 20% do total de imóveis existentes no município e calcula o índice de infestação para cada 100 imóveis inspecionados. Os municípios de Florianópolis, Nova Itaberaba e Joinville ainda não concluíram o LIRAa.

Os resultados foram divulgados nesta sexta-feira, dia de mobilização nacional contra o mosquito.  O LIRAa prevê a vistoria de uma amostra de 20% do total de imóveis existentes no município e calcula o índice de infestação para cada 100 imóveis inspecionados. Até o momento, os municípios de Florianópolis, Nova Itaberaba e Joinville ainda não concluíram o LIRAa.

De acordo com o levantamento, dos 40.653 depósitos que continham água parada inspecionados, ou seja, todos potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti, a maioria era lixo ou sucata (36,9%) e depósitos móveis, como balde, prato de planta, bebedouro de animais e reservatório de geladeira (29,8%). Recipientes fixos, como calhas, piscinas e ralos, totalizaram 7.045 (17,3%).

Publicidade

O LIRAa é realizado anualmente nos meses de abril e de novembro. No LIRAa de abril foram inspecionados 43.814 depósitos que continham água parada em 55 municípios. 

— Com base nestas informações, o gestor municipal e suas equipes têm um diagnóstico da situação entomológica local, permitindo melhor condução das ações de combate ao Aedes aegypti durante o verão, época de maior proliferação do mosquito e de transmissão das doenças — destaca Eduardo Macário, diretor da Dive/SC.

Cidade em situação de risco
São Domingos

Cidades em situação de alerta

Águas de Chapecó 

Maravilha

Águas Frias 

Nova Erechim

Anchieta 

Novo Horizonte

Balneário Camboriú 

Palmitos

Bandeirante 

Paraíso

Caibi 

Pinhalzinho

Caxambú do Sul 

Quilombo

Chapecó 

São Bernardino

Coronel Freitas

São Carlos

Cunha Porã 

São José do Cedro

Descanso 

São Miguel do Oeste

Dionísio Cerqueira 

Saudades

Galvão 

Serra Alta

Guarujá do Sul 

Sul Brasil

Ipuaçu 

União do Oeste

Itajaí 

Xanxerê

Itapiranga 

Xaxim

Focos do mosquito em SC

Até 25 de novembro deste ano, foram identificados 10.361 focos do mosquito Aedes aegypti, em 144 municípios catarinenses. Esse número é 57% maior que o registrado no ano passado, quando foram identificados 6.601 focos em 134 municípios. O número de municípios infestados também aumentou. Neste ano são 62 municípios considerados infestados, o que representa um incremento de 24% em relação ao mesmo período de 2016, que registrou 50 municípios nessa condição. Em comparação ao último boletim, houve a inclusão do município de Saltinho, no Oeste de SC. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Fonte: Diário Catarinense
Link de origem
Revisão e responsabilidade do site

Todos os direitos reservados © 2018

| Rádio Sentinela do Vale - Rua São Pedro, 245 - Centro / Gaspar | Telefone: (47) 3332-0783

by SoftD