Matrículas na Escola Honório Miranda gera fila até a Rádio Sentinela do Vale - Rádio Sentinela do Vale

Gaspar / SC
21 de Abril de 2021

Página Inicial Rádio Sentinela do Vale!

Rádio Sentinela do Vale

Programação

CAFE COM JOTA

05:05h

CAFE COM JOTA

Ouça Agora

Jornal Sentinela

07:00h

Jornal Sentinela

Na sequência

Programa Contatos com a Cidades

08:00h

Programa Contatos ...



Matrículas na Escola Honório Miranda gera fila até a Rádio Sentinela do Vale

10/02/2021 07:34

Para garantir a matrícula dos filhos para o ano de 2021, muitos pais e responsáveis, chegaram bem cedo nesta quarta-feira, 10, em frente a Escola Professor Honório Miranda no centro de Gaspar, para ficar esperando numa fila,  que níciou em frente ao portão do educandário e se estendeu até a Rádio Sentinela. A fila terminou às 07h41min, quando a diretoria chamou os interessados em matricular os alunos para dentro do educandário, onde os pais e responsáveis vão poder agora garantir o período matutino.

A EEB Professor Honório Miranda emitiu uma Nota de esclarecimento sobre a matrícula 2021, confira:

Nos dias 03 a 05 do mês de fevereiro de 2021, foram efetuadas as matrículas para os alunos novos do 1º ano do Ensino Médio no Estado de Santa Catarina. A SED (Secretaria de Estado da Educação), disponibilizou um link para que os pais pudessem acessar as 09:00 h do dia 03/02/2021 para a realização da matrícula, onde os pais ou responsáveis deveriam se dirigir ao Educandário após ter em mãos o protocolo da matrícula para entrega e conferência dos documentos, escolhendo inclusive, o turno em que o jovem iria estudar, diante a disponibilidade ofertada.
 
Por problemas técnicos, o sistema estava oscilando, onde raramente funcionava, e a primeira matrícula foi finalizada em nossa escola as 12:00h do dia 03/02/2021, deixando os pais apavorados, estressados, acarretando um verdadeiro caos em nossa escola., muitos com ânimos alterados.
Gostaríamos de deixar claro aos pais, comunidade e meios de comunicação, que todo o gerenciamento e acesso relacionado a esse sistema, é de responsabilidade da SED em Florianópolis, não temos como intervir, é algo que vem pronto.
 
Tomamos todas as precauções relacionadas a Pandemia, orientando e acomodando os pais de forma que todos estivessem protegidos de possíveis contágios da Covid 19, incluindo os servidores públicos que atendiam e gerenciavam toda essa movimentação.
Temos 12 salas de aula em nossa Instituição escolar, lançamos 183 vagas para os alunos novos do 1º ano, o que totaliza 6 novas turmas com capacidade de 30 alunos por sala, em média. Temos em torno de 1.200 alunos matriculados.
 
Porém, vale ressaltar que a demanda é maior que a oferta. Devido a Pandemia, também tivemos muitas mudanças, foi e está sendo um ano atípico. Os pais reclamaram e com toda a razão, a falta de vagas para que seus filhos pudessem estudar, garantindo que a Lei seja cumprida, onde o jovem tem o direito de estar matriculado em uma instituição escolar. Não é a primeira vez que isso acontece e acreditamos que não será a última.
 
Enquanto educadores, a nossa função é justamente orientar e esclarecer os fatos, trazendo à tona questões que devem ser dialogadas, analisadas e procurar encontrar possíveis soluções.
Acreditamos que essa enorme busca por vagas em nossa instituição escolar se dá pelo excelente trabalho de todo corpo docente, pedagógico, direção e nossos serventes, e reflete nos resultados alcançados por nossos jovens estudantes.
 
O nosso intuito não é somente ofertar vagas, visamos pela qualidade do ensino também ofertado.
Não aceitamos ser um “depósito” de alunos, e essa dualidade, quantidade e qualidade, precisa estar em equilíbrio. A Educação é sempre política, ela vai trabalhar pela manutenção do “status quo” ou pela modificação dos esquemas de poder e de saber de uma sociedade, e a visão política da Educação pode fazer com que o discurso e prática sejam reproduzidos, repetidas ou modificadas.
 
A Educação é e deve ser contínua, o principal envolvido são os jovens, filhos da classe trabalhadora e que deveriam ser os maiores beneficiados, porém, a Educação não tem se mostrado democrática e popular, visto o que acontece anualmente em tempos de novas matrículas, pois o direito de estudar, previsto na Lei, esbarra em problemas ocasionados pela falta de políticas públicas adequadas, e todas essas dificuldades desencadeia, muitas vezes, na evasão escolar, pois o espaço de Educação que deveria ser libertador e promover o verdadeiro desenvolvimento autônomo e de ascensão social, inúmeras vezes exclui aquele que deseja ingressar no Ensino Médio.
 
A Educação não pode ter uma visão somente mercantilista e para o mundo do trabalho, isso seria reducionista, a Educação é para a Cultura, os saberes são uma reivindicação para a autonomia e para o pensamento independente.
 
Por isso, chamamos à responsabilidade os principais responsáveis pela implementação de Políticas Públicas para a Educação, somos uma das instituições de ensino mais antigas da cidade de Gaspar e para atender um número maior de pais e novas vagas para o 1º ano do Ensino Médio, vamos dividir nosso auditório para fazer mais duas salas de aula, nossa sala de informática também será usado como sala de aula e até a biblioteca, onde perdemos na qualidade das atividades pedagógicas reduzindo espaços extremamente necessários para a qualificação e formação dos nossos alunos, além de afetar as aulas diversificadas dos professores. Saibam os senhores que temos 14 turmas somente de 1ºs anos.
 
Isso resolverá o problema? É obvio que não! É paliativo e provisório e não deveria estar acontecendo novamente. Há anos que enfrentamos o mesmo problema por falta de vagas que se dá por falta de espaço físico, muitas salas são superlotadas afetando a qualidade do ensino e a saúde mental dos alunos e professores, voltamos a dizer: não somos um depósito de alunos, acreditamos e buscamos pela excelência do ensino ofertado, e essa dualidade, quantidade e qualidade, devem estar em equilíbrio.
De quem é a culpa?
 
De todos nós que fizemos vista grossa para um problema tão sério, quantos pais ainda terão que recorrer às Instituições responsáveis para fazer valer a Lei e ter o direito de matricular seus filhos na escola?
O que mais é necessário para que a comunidade, pais, governantes, meios de comunicação percebam que nós da escola, que “apagamos incêndio” diariamente, não podemos e não vamos nos responsabilizar sozinhos por um problema estrutural e histórico?
 
Por mais que estão nos projetos futuros uma reforma e ampliação da nossa escola, ainda não aconteceu, ainda está no futuro, o hoje, o agora, precisa do apoio de todos para que minimizemos tais danos à Educação como um todo.
Gratos pela compreensão.
 
Equipe Gestora EEB Professor Honório Miranda
Gaspar SC – 08/02/2021

 

Todos os direitos reservados © 2021

| Rádio Sentinela do Vale - Rua São Pedro, 245 - Centro / Gaspar | Telefone: (47) 3332-0783

by SoftD